Piratas do Caribe 4: Uma franquia infalível (?)

“Piratas do Caribe- Navegando em Águas Misteriosas”, o quarto filme da franquia, estreia nesta sexta-feira, 20, mas o blog já teve o prazer de assistir a mais uma aventura do Capitão Jack Sparrow. Desta vez, Jack está em Londres para tentar salvar o marujo Gibbs da condenação e , quem sabe, conseguir um barco para poder recuperar seu amado Pérola Negra.

O que ele não espera é que um impostor esteja usando seu nome para montar uma expedição à Fonte da Juventude. É aí que ele encontra Angelica, a linda da Penélope Cruz, que o convence à base de muito charme e lembranças do passado dos dois a embarcar no Vingança da Rainha Anna, barco do temido Barba Negra. Jack sabe o caminho, Angelica a fórmula da Juventude.

A busca pela tal Fonte é o  que move todos no filme, inclusive o já conhecido (e muito amado por mim) Capitão Barbossa. No meio do caminho dos piratas e das cortes espanholas e inglesas existem águas habitadas por sereias. Essas criaturas lindas são temidas pelo seu poder de destruir embarcações e levar os marujos para o fundo do mar para virar comida…de sereia!

A fórmula de aventura de “Piratas” parece não se esgotar. O quarto filme é como os outros três: muitas cenas de ação e humor. Johnny Depp está, mais uma vez, impecável como o pirata mais trapaceiro do cinema. Aquela mistura de bêbado com espertalhão continua funcionando e fica ainda melhor quando vemos Jack Sparrow perto do amor.

Penélope Cruz é a parceira perfeita para Sparrow: Angelica é corajosa e tem um quê de Maria Elena (a louca de “Vicky Cristina Barcelona”). Ian Mcshane arrasa como Barba Negra: mais um vilão que adoraremos detestar. Porém, é  Geoffrey Rush de Barbossa quem rouba a cena. As cenas dele com Depp são todas boas e fazem o filme. Orlando Bloom e Keira Knightley não fazem a menor falta e ainda tem Keith Richards como pai de Jack Sparrow. A aparição do roqueiro é rápida mas engraçada.

A novidade do 3D não me comoveu muito. As cenas das paisagens ficam bem legais, mas as de ação não me impressionaram. Se você optar pela versão normal, não perderá nadinha.

Como em todos os outros, o final deixa espaço para uma possível sequência. Será que eles têm fôlego para mais uma? Eu acredito que sim. Por enquanto a fórmula usada pelo produtor Jerry Bruckheimer e pela Disney parece infalível: todos os roteiros são divertidos, o elenco é de primeira, há investimentos, os filmes não dependem um do outro e não há pressa para o lançamento. “Piratas” não é baseado em nenhuma série de livros de sucesso e não está associado somente a um público específico o que também facilita a continuidade.

Não espero ver a sétima sequência (alguma hora Johnny Depp vai cansar e sem ele não tem filme), mas se houver uma próxima aventura tão boa quanto essa, eu estarei lá.

Anúncios

Sobre Tati Regadas

Jornalista, viciada em séries e cultura pop.

Publicado em 20/05/2011, em É pop, cinema, filme e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. luciana tecidio

    Amei sua crítica! Por causa dela irei assistir ao filme! Bjs!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: