Gossip Girl e o reinado de Little J

Como é de costume aqui no Bolha Pop, vamos aos comentários sobre Gossip Girl. Como falta tempo, eu acumulei dois episódios para comentar. Eles são respectivamente: “The Lady Vanished” e “The 16 Year Old Virgin”. Se você não acompanha com os EUA… Pera aí. Como você acompanha, então? Agora sem Warner, como você está fazendo? Compartilhe aqui no blog. Bem, voltando: se você não quer saber de spoilers fuja para outro post ou para nosso Twitter 😉


 Em “The Lady Vanished”, os quatro protagonistas estão envolvidos na busca de Chuck por sua mãe. Na verdade, não na busca em si porque Chuck achou a mulher bem rapidinho, mas empenhados em ajudar Chuck a descobrir quem de fato é a tal mulher e o que ela representa na vida dele. O que eu realmente gostei foi que os produtores não transformaram essa história em uma caçada e resolveram rápido a questão colocando a nova personagem em contato direto com o de Chuck. Nada de enrolação! Apesar dos momentos “very cute”, confesso que a tal Elizabeth/Evelyn não me conveceu.

Outra parte bem legal deste episódio foi perceber o quanto de Blair existe em Serena. A S resolveu não dar ouvidos a ninguém e agora, vira e mexe, inventa um planinho. Coisa que se repetiu em “The 16 Year Old Virgin”.

E a Jenny? Cada vez melhor a trama dela com Damien. A Little J encontrou o par perfeito para fazer tudo que ela gosta: se meter em confusão. Os dois traficam juntos, mentem juntos, se divertem juntos…it’s a party in the USA! Nem mesmo Rufus cantando de galo e mandando ela de volta pro Brooklyn adiantou. Sorry, Rufus. Foi-se o tempo em que a vergonha de morar no Brooklyn impedia Jenny de alguma coisa. E já que estamos falando de Rufus: adorei que no final do capítulo Lily ganhou um trunfo para enfim ser ouvida pelo marido: o cachecol esquecido na casa da vizinha.

Eu gostei do episódio, mas ele não foi de muitas ações. Já em “The 16 Year Old Virgin” muitas coisas aconteceram, várias novas informações, mas que não pareceram jogadas por causa dos dois episódios anteriores que serviram muito bem para ajudar a construir a história.

A mãe de Chuck aparece na vida dele e até mesmo Blair, empolgada com a chance do namorado se abrir e ser feliz, parece não desconfiar nem por um segundo da mulher. Para estragar a festa dos três, o mala do tio Bass reaparece para tentar tomar o hotel do sobrinho. Com tudo bem armado, ele não só conseguiu envolver Chuck em um escândalo como o levou direto para um grande erro. Preciso dizer: sabia que essa mãe não valia nada! Eu adoro as participações de tio Jack, ele nunca decepciona e sempre movimenta muito a história. E ver o Chuck num misto de seu ar sombrio com lances de sorriso é muito bom também.

O casal Nate e Serena continua funcionando para mim, embora até agora eles não tenham uma  história própria. Fato que deve ser resolvido com a chegada de Sr. Van Der Woodsen, que aliás já tá mais do que na hora de dar as caras no Upper East Side.

Agora, vem cá, Rufus estava chateadíssimo por causa do encontro de Lily com o ex-marido, daí ela aparece com o cachecol e tudo se resolve? Não que eu goste da briga deles, mas não fez sentido. Ok, ele foi na casa da vizinha, mas daí passou a raiva? Eu sei que vou me repetir, mas o babado do Sr. Van Der Woodsen tem que ser muito bom para justificar outra mentira da Lily. Ainda mais depois de outra reconciliação…

Mesmo com tantos babados, para mim o show mais uma vez foi de Jenny e Damien. Como essa história está boa de acompanhar. você nunca sabe o que é verdade com esses dois. Quais os sentimentos estão na mesa e o que eles estão dispostos a fazer. Adorei o fato de que depois do fora que levou tivemos a impressão de que Little J voltou para o Brooklyn com o rabinho entre as pernas, mas ela não se abateu! Fez a “queen” e mentiu para a Serena com a cara mais lavada do mundo.

Ah! Nestes dois episódios tivemos Dan e Vanessa. Mas foi mal, eu não aguento as cenas deles. Falta tudo ali, principalmente uma história. Já que vão transformá-los em um casal é bom criar uma história para este casal, né? Não dá para eles ficarem boiando nos episódios no universo paralelo da universidade, tendo discussões ridículas sobre o relacionamento ou fazendo a linha “loucos por sexo”. A coisa tem que andar ou vai parar de fazer sentido a existência deles na série.

Anúncios

Sobre Tati Regadas

Jornalista, viciada em séries e cultura pop.

Publicado em 24/03/2010, em Gossip Girl, séries, televisão. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: