Arquivo mensal: fevereiro 2010

Na espectativa para a volta de Gossip Girl

Gossip Girl volta com episódios inéditos na segunda-feira, 8 de março. Se pensarmos que a última vez que vimos o povo do Upper East Side foi em 2009, agora falta muito pouco. Mas eu sou ansiosa e já não aguento mais! Quero comentar Gossip Girl aqui no blog logo. Por isso, resolvi fazer uma pré do que vem por aí. Para isso spoilers, muitos spoilers. Então o povo que não curte ou que não acompanha junto com os EUA pode parar de ler por aqui; tem outros posts legais no Bolha Pop. Fica a dica 😉

O último episódio transmitido foi “The Debarted” que nos trouxe vários novos fatores e muitas perguntas. A maior delas se refere ao passado de Chuck: será que a mulher no túmulo de Bart pode ser sua mãe? Isso ninguém conta. Mas em entrevista à revista “People”, a produtora executiva Stephanie Savage revelou que em “The Hurt Locket” (Postei fotos do episódio no Flickr do Bolha Pop) Chuck vai correr atrás deste passado e confrontar a tal mulher sobre qual era seu relacionamento com Bart.

Sobre Nate e Serena não podia ser diferente: finalmente eles vão virar um casal. Savage mostrou um ponto de vista bem interessante sobre os pombinhos: “Serena e Nate, o casal de ouro, estarão finalmente juntos. O fato deles terem ficado no casamento dos Shepherd (pra quem não se lembra Nate traiu Blair com Serena) foi o que pôs em marcha toda a dinâmica da série, então é bem legal tê-los juntos finalmente”.

É claro que Stephanie Savage não entregou tudo que vai acontecer e nem teria graça se ela fizesse isso. Os promos do novo episódio nos mostram algumas outras coisas, como a Little J flertando com o perigo mais uma vez e cada vez mais envolvida com Damien, o traficante filho de diplomata. Em “The Hurt Locket”, Jenny vai a um jantar importante com Damien, mas não sabe que ao chegar lá terá que participar de mais uma venda do aprendiz de Zé Pequeno. Nos vídeos, ela também aparece em um beijo bem quente com moço!

O que vemos da Blair é pouco. Nos promos, ela parece não gostar da ideia de Chuck se envolver na busca pela misteriosa mulher do túmulo e se preocupa com o namorado e com seu relacionamento que fica em segundo plano. Já Rufus e Lily terão que conversar sobre o pai de Serena e o quarto de hotel. O pai de Dan e Jenny viaja para esquiar (ele virou uma Real Housewive de NY!) para tentar evitar Lily. Resta saber se o confronto acontece antes ou depois da tal viagem e se ele vai sozinho ou acompanhado. Também sabemos que Sr. Van Der Woodsen vai dar as caras e quem interpreta o médico é William Baldwin.

E Dan e Vanessa? Ao que tudo indica tudo na mesma chatice de antes. Agora, eles vão tentar fingir pela enésima vez que são bons amigos e que o Humphrey não disse nada sobre amor e seus sentimentos para Vanessa. Ou seja: boring!


.

Anúncios

Por onde anda o elenco de ‘Karatê Kid’?


Em 2010, o filho de Will Smith estrela o remake de “Karatê Kid”. Embora eu ache ele um fofo e o filme tenha Jackie Chan, tenho a impressão de que vou sempre preferir a versão original de 1984. Eu não era nem nascida quando o filme foi lançado, mas a Sessão da Tarde tá aí para este tipo de coisa e assim como várias pessoas eu vi e revi o filme diversas vezes. E, é claro, me diverti e me emocionei em todas. Por isso, o “Por onde anda?” da vez é com o elenco do filme. Enjoy!

danielsan2Ralph Macchio, o Daniel Larusso/Daniel-san: O ator começou a carreira trabalhando em comerciais, “Karatê Kid” é até hoje seu trabalho de maior sucesso (as continuações do filme foram um fracasso). Em 2002, ele ganhou o prêmio de melhor diretor no Festival de Long Island pelo filme “Love Thy Brother”. Ela fez pequenas participações em várias séries como “Law and Order” e “Psych” e teve mais destaque em quatro episódios de “Ugly Betty” como um policial latino. Ele é casado e sua filha mais velha quer seguir seus passos: ela estreou no cinema em 2013 no filme “Girl Most Likely”.

 

elizabethElizabeth Shue, a Ali Mills: A atriz é a mais bem sucedida do elenco. Depois do sucesso como a namorada de Daniel-san, ela estrelou as continuações de “De volta para o futuro” em que vivia Jennifer Parker, a namorada de McFly. Em 1995, por sua atuação em “Despedida em Las Vegas” ela foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz. Elizabeth seguiu a carreira no cinema, mas sem grandes sucessos. Ela esteve em “Desconstruindo Harry”, “O Santo” e “Amigo Oculto”. Ela é casada com o produtor David Guggenheim e tem três filhos. Desde 2012, ela vive Julie Finlay em “CSI”.

William Zabka, o Johnny Lawrence: O ex-namorado de Ali Mills não emplacou mais nenhum trabalho de sucesso como ator. Aos 44 anos, ele trabalha como roteirista, produtor e diretor. Em 2003, concorreu ao Oscar de Melhor Curta Metragem pelo roteiro de “Most”.

Martin Kove, o John Kreese: O ator que vivia o malvado dono da academia Cobra Kai tem uma lista enorme de participações em filmes sem sucesso de público e crítica.

senseiron2Ron Thomas, o Bobby Brown: O loirinho malvado que machuca Daniel-san na final largou a carreira de ator e hoje atende pelo nome de Sensei Ron. Isso mesmo! Ele decidiu transformar o que sabia de artes marciais em algo lucrativo e hoje trabalha como “Life Coach”, ou seja, ganha a vida dando palestras motivacionais e de auto-ajuda. Tudo, é claro, fazendo alusões aos ensinamentos aprendidos com a luta (vale a pena visitar o site do cara: www.senseiron.com).

 

hellerRandee Heller, Lucille Larusso: A mãe de Daniel-san passou a trabalhar mais na TV do que no cinema e já fez participações em várias séries. Entre elas: “Brothers and Sisters”, “Grey’s Anatomy”, “Modern Family” e o papel de Miss Blankeship, a secretária velhinha de Don Draper em “Mad Men”.

Pat Morita, o Sr.Miyagi: Depois de viver o mestre de Daniel-san, o ator fez diversas participações em séries como “Baywatch” e alguns trabalhos como dublador também, um deles em “Mulan”. Em 2005, ele faleceu aos 73 anos em sua casa em Las Vegas. No funeral, Ralph Macchio declarou: “Para sempre, meu sensei”. Superfofo, não?

Beyoncé: uma diva encantadora

Desde de que os primeiros boatos sobre a vinda de Beyoncé ao Brasil surgiram eu estava ansiosa para ver o show. Torci muito para a vinda dela porque sabia que a apresentação da diva era algo da série “coisas para fazer antes de morrer”. Não que eu não seja fã, eu sou, mas a curiosidade de ver se ela era aquilo tudo que críticos e fãs diziam me motivava muito.

Para não perder a chance, lá estava eu no dia 23 de dezembro- data do início das vendas de ingressos para o show no Rio- ligando para a central de ingressos, dando F5 no site, tentando os cartões até conseguir. Algumas tentivas depois, eu já tinha meu ingresso. Daí foi só esperar o dia 7 de fevereiro chegar.

E ele chegou. No domingo de um calor infernal no Rio, eu era uma das 14 mil pessoas que lotaram a HSBC Arena para ver Beyoncé. Munida de máquina fotográfica e muita boa vontade, eu suei, fui esmagada no meio da galera e lutei para conseguir o melhor ângulo do palco (sou baixinha). Mas estas coisas acabaram sendo apenas detalhes, que ficaram para fazer a história mais interessante. Ao final de tudo, ela é tudo aquilo que fãs e críticos diziam e muito mais. Supercarismática, ela se mostrava sempre preocupada com a troca de energia com o público (coisa que não costuma ser problema em se tratando de Brasil). O maravilhoso telão de lead no palco da cantora ajudava a narrar esta experiência: ora mostrando as reações da cantora, ora mostrando as do público.

Sabia que seria um show espetacular, mas o verdadeiro diferencial é a própria Beyoncé. Além de cantar e dançar muito, Beyoncé é encantadora. Não consigo pensar em outra palavra para descrevê-la. Uma diva encantadora, daquelas que fazem você esquecer qualquer incômodo e te levam a cantar junto com ela. Daquelas que transformam o seu show em uma experiência única para muitas pessoas. Daquelas que fazem você querer voltar no dia seguinte. Eu voltei e não me arrependi.

No segundo no dia no Rio, Beyoncé cantou todos os seus hits, repetiu algumas brincadeiras com o público, elogiou o Brasil de novo, se emocionou com o público mais uma vez, cantou “Parabéns” para os aniversariantes, homenageou Michael Jackson. Todos os elementos estavam lá, inclusive Beyoncé, que me encantou mais uma vez.

PS: A foto e o vídeo foram feitos por mim. Sim, estava perto assim!

.

%d blogueiros gostam disto: