Arquivo mensal: dezembro 2009

Fim de ano: As estreias de 2009 em um único vídeo

Último dia do ano então nada melhor do que um vídeo retrospectiva com quase todas as estreias cinematográficas de 2009. Em números: 1 ano, 342 filmes, 7 minutos e um sujeito bem legal que juntou tudo e colocou no YouTube! Feliz 2010, people! Que o próximo ano seja bem pop para todos nós 😉

Anúncios

DJ faz música com os 25 hits pops de 2009

Já no clima de despedida o DJ Earworm reuniu em uma única música, que ele resolveu chamar de “Blame it on the pop”, os 25 hits pop de 2009. Tem de tudo um pouco: Beyoncé, Black Eyed Peas, Lady Gaga…Enfim, todo mundo que fez o ano ficar mais pop! Aproveite!

Grey’s Anatomy: Erros de gravação da 5ª temporada e bastidores de sessão de fotos

Enquanto os novos episódios de Grey’s Anatomy não voltam, resolvi postar dois vídeos bem legais com os bastidores da série. O primeiro mostra os erros de gravação da quinta temporada, que estão nos box de DVDs, com Patrick Dempsey se mostrando um verdadeiro palhaço. Já o segundo, mostra os bastidores da sessão de fotos para a sexta temporada. Ao som de Justin Timberlake, o elenco se divertiu entre uma foto e outra. Aproveite e Feliz Natal!


.

Gossip Girl e o melhor episódio da temporada

Ai! Como é bom ter Gossip Girl de volta ao seu normal. Os dois últimos episódios deste ano (sim, agora o povo do Upper East Side só volta em 2010 snif snif) foram excelentes em especial o último, “The debarted”. Mas vamos começar pelo começo e comentar o episódio 11.

Como quase todo episódio de thanksgiving, “The treasure of Serena Madre” foi um episódio de muitas confusões para os personagens. O que eu realmente gostei foi de ver o Nate saindo das sombras e aparecendo mais, até maldade o querido fez: entregou a fita do amasso de Serena e Tripp para a mulher do primo. Mas tudo em nome do amor, claro!

Além disso, a trama de Jenny e Eric está ficando bem interessante. Ela está encontrando em Eric um oponente a sua altura em Constance e parece que o menino não vai deixar barato, afinal ele perdeu o bofe por causa dos caprichos de Little J. Infelizmente, a participação de Blair e Chuck neste episódio foi pouca, mas compreenssível se pensarmos na trama do episódio seguinte. A noite de thanksgiving preparou o terreno para a série de eventos que estavam e estão por vir.

Adoro quando Cece dá as caras, desta vez ela mostrou seu lado boa mãe e apoiou Lily, que eu não sei por quê insiste em mentir para o Rufus sobre tudo! Ai, credo! Isso realmente cansa, toda vez é isso: Lily tem um segredo, que poderia ser mais facilmente resolvido se ela contasse para Rufus, mas ela insiste no erro e se ferra. Aposto que nessa história de pai de Serena não vai ser diferente.

Aliás, estou muito curiosa para saber o conteúdo da tal carta. Muitas perguntas a serem respondidas com a aparição de Dr. Van der Woodsen. Já sabemos que ele é médico e trabalha com os Médicos-Sem Fronteira porque isso era o que estava escrito no envelope, mas por que ele não quer ver Serena? Por que Eric não é interessado como a irmã? O que Lily disse no encontro??? Muitas perguntas…Ficamos no aguardo!

Já “The Debarted” superou todas as minhas espectativas para o episódio. Me arrisco a dizer que foi o melhor desta temporada. A construção do episódio em flashback foi bem legal e me deixou ansiosa para saber como tudo culminou no acidente, mas ainda melhor foi o desenrolar da história depois do acidente. Porém, vamos com calma porque o show mesmo foi de Chuck Bass!

Sensacional a ideia de fazer do um ano da morte de Bart Bass em um dia infernal para o Chuck, melhor ainda é ter o ‘fantasminha’ atormentando o pobre coitado como nos velhos tempos (e olha que um ‘fantasminha’ mal colocado numa série pode ser um desastre!). Acompanhar a luta de Chuck entre seu antigo e novo eu neste dia de luto foi muito bom, melhor ainda foi ver ele superar tudo ao lado da Blair, que fez um discurso lindo no hospital. Também gostei muito do fato de terem mostrado como se deu de fato a morte do Bart, já que ficou meio jogado na trama, tipo ‘Bart Bass morreu. Ponto’. As cenas do hospital e do cemitério foram de arrepiar, muito boas. Será que a momy Bass vive???

Nate, o apagadinho da Estrela, está deixando de ser escada para os outros personagens finalmente. A paixonite dele por Serena está fazendo com que enfim ele tenha atitude e neste episódio o bundão foi o Tripp. E o que dizer da mulher dele? A criatura é do mal e sua participação tem sido bem legal, tudo bem que eu detestei a ceninha da chantagem com a Serena: ‘Vou contar pro Rufus que sua mãe esteve com seu pai num quarto de hotel. O que ele vai pensar?’. Sério, Rufus brigar com Lily por causa de ciúmes é ridículo. A questão aqui é outra: é a mentira, os segredos, o que Lily esconde de todos sobre o pai de seus filhos e não se ela estava no mesmo quarto de hotel! Hello!

Little J como sempre nos surpreendendo. Quando a gente pensa que ela volta para seu lado bom, a menina me aparece numa encrenca maior ainda! Bom para nós telespectadores hihi. Só quero ver como ela vai se safar com essa história de tráfico e muito dinheiro porque pelo visto nem Chuck Bass mete medo em Jenny.

Quanto a Vanessa e Humphrey só tenho uma coisa a dizer: boring…

É pop! Artistas em alta ganham versão de brinquedo

Se você é famoso e está em alta em breve ganhará uma versão de brinquedo. É cada vez mais comum as fabricantes de brinquedos criarem versões únicas de artistas queridinhos do momento. Algumas versões são bem chiques, tipo Barbie, e outra mais simples, mas não menos legais. Aproveita que o natal tá chegando e escolhe o seu ;]


Na loja Q Vizu, as versões são de pano e bem fiés ao famosos. Têm versões dos Beatles, dos personagens de “O Mágico de Oz”, Amy Winehouse, Elvis e também do rei e da rainha do pop: Michael Jackson e Madonna. O preço é um pouco salgado: cada um custa R$ 89, 00, mas para quem gosta de colecionar vale a pena.

As versões de famosos como Heidi Klum, Cher, Cindy Lauper e os bonecos da sag “Crepúsculo” feitas pela Mattel, fabricante da Barbie, fazem parte da linha para colecionadores da marca e custam cerca de U$ 43. Já as bonecas das musas teen Miley Cyrus e Taylor Swift são produzidas pela Jakks e custam bem menos cerca de US24.

Gossip Girl de volta ao normal (ufa!)


Não, eu não abandonei Gossip Girl. Continuo acompanhando a série, mas estou sem muito tempo para comentá-la aqui (sorry). Por isso resolvi fazer um apanhado dos últimos episódios que assisti. Com isso entendam: os capítulos 7,8,9 e 10! E chega de papo! Vamos falar do que interessa.

O sétimo episódio, “How to suceed in Bassness”, foi divertido embora não chegue a lembrar os da primeira temporada. Mas a série parece estar se achando e não digo isso por ser fã e desejar com todas as minhas forças que a audiência aumente para a série não cancelada (Alô, CW!). Acredito mesmo que as novas histórias começam a se encaixar e a ficar interessantes.

Nada como Blair e sua natureza incorrigível para tornar tudo melhor, especialmente quando envolve a inauguração do hotel de Chuck. Perfeito! Tenho a impressão de que quanto mais Chuck e Blair, melhor o episódio. As ceninhas com as implicâncias de Serena e Blair também foram legais, às vezes irritantes, mas não chega a cansar. Afinal, não dá para as duas viverem em um mar de rosas eternamente, como qualquer outra relação é preciso pimenta! hihi

Outra coisa que gostei bastante neste episódio, é o começo (finalmente!) do desenvolvimento da história de Jenny como rainha da Constance. Bitch or no Bitch eis a questão para Little J…eu voto em Bitch! (saudades da Georgina)

Já o oitavo episódio foi mais morno, mas na verdade ele serviu como escada para introduzir novos elementos à série. A históriade Serena e Trip começa a se desenvolver devargazinho, B e S brigando durante toda a festa foi divertido e a lição de moral da Blair na Serena foi ótima. Ai, já deu esse papo de ‘não sei o que fazer da vida’. Foi legal também ver o Nate em ação, mas o moço é apagadinho, não? Resumindo: foi um episódio de passagem…meio chato, mas essencial. Lembrem-se correr com séries não é legal, vamos ter fé nos roteiristas de Gossip.

O nono episódio foi beeeem legal, me lembrou bastante os bons episódios de Gossip Girl e a partir deste acho que posso dizer: a série voltou ao seu normal (ufa!). Até agora foi o que mais gostei, superou o do casamento de Lily e Rufus. Jenny voltou com tudo: criando intriga com Eric, sendo rainha de Constance, sendo Bitch, dispensando Blair e triunfando com Nate. Show! Adorei todos estes momentos e Little J mostra que é só dar espaço que ela vem pra cima! Eba!

Além disso tudo, o trio mala-mor resolveu se divertir e lógico, por consequência nos divertir também. Até que enfim pegou fogo a relação de Olívia e Humphrey! E quem diria que Vanessa-mala seria a responsável por isso?! Choquei! Confesso que tinha medo da tão comentada cena do mènage ser trash e uma tentativa desesperada de audiência, mas não foi. Pelo contrário: fez sentido para a trama.

Tudo isso culminou no episódio 10: “The last day of disco stick”, que foi bem legal. A ideia de fazer o day-after do mènage em um desastre foi ótima! Nada como assistir Olívia perder a pose de boa moça e levar Vanessa junto ela! Melhor que isso, só Blair manipulando as duas! A-D-O-R-E-I! Serena de volta a realidade e é claro sempre envolvida com um bofe complicado…e para complicar ainda mais Nate derretido por ela. Coitado, acho que o destino de Nate é ser escada para as histórias dos outros personagens…

E Little J? Ah! A menina está de volta e já arranjou até um traficante filhinho de papai para se meter em confusão com ela. Confesso que adorei ver Chuck ser o bom moço da vez e mandar Little J para casa (cute!). Ainda melhor foi ele dizer: “Dude, I’m Chuck Bass”. Além disso tudo, Olívia ainda despertou uma crise no Dan e deu o pé. E é claro: teve a participação de Lady Gaga.

PS: Já ia me esquecendo: o mistério do pai de Serena continua, mas ao que tudo indica Sr.Van der Woodsen vai dar as caras! Yey!
xoxo

.

%d blogueiros gostam disto: